Após pedido do secretário de Governo, prefeito de Iporá decide cumprir decreto de isolamento

Secretário Ernesto Roller esteve pessoalmente na cidade neste domingo, 05, e fez uma visita de cortesia ao prefeito Naçoitan Araújo, que chegou a editar um decreto municipal para flexibilizar as normas da quarentena.

O Governo de Goiás, por meio do secretário de Governo, Ernesto Roller, garantiu a colaboração da Prefeitura Municipal de Iporá quanto à manutenção do isolamento social para controle do novo coronavírus em Goiás. Roller esteve reunido, neste domingo, 05, com o prefeito Naiçotan Araújo Leite, com o chefe do 7º Comando Regional da Polícia Militar, coronel Jackson Luzo, e com o delegado regional da Polícia Civil, Tiago Junqueira, para levar mensagem do governador Ronaldo Caiado.  

Tão logo tomou conhecimento de que o prefeito havia editado um decreto municipal para permitir a abertura do comércio a partir da próxima segunda-feira, o governo entrou em contato com o gestor para demonstrar os riscos da decisão. O maior deles seria o grande impacto de um possível aumento no número de casos de Covid-19 na rede de saúde, cujo processo de preparação ainda está em andamento.  

O próprio Ministério Público de Goiás, por meio da 1ª Promotoria de Justiça de Iporá, havia recomendado ao Executivo a adoção de todas as medidas de prevenção definidas pelo estado nos meses de março e abril. Segundo o MP, a prática de incitar, publicamente, a prática de crime configura infração penal. 

Diante do apelo, o prefeito se comprometeu a não publicar decreto 'afrouxando' as regras: "Nós vamos atender o pedido de vossa Excelência, que representa o governador, e quero agradecê-lo por vir a Iporá neste domingo ver a nossa realidade. Governo e município precisam dessa ligação. Vamos esquecer as intrigas entre Ronaldo Caiado e Naçoitan, ser diplomáticos como sempre fomos", afirmou ao secretário Roller.

Segundo o delegado Tiago Junqueira, a maioria da população da cidade já tem consciência da importância das restrições impostas, mas o trabalho de orientação e fiscalização vai continuar: "Vamos fazer valer o decreto. Mas não chegamos e aplicamos a lei de forma fria. Nosso objetivo é conscientizar as pessoas e, em um primeiro momento, informar o cidadão". 

A posição do prefeito também tranquilizou o comandante de policiamento da região: "Vamos estar nas ruas apoiando o empresário, para evitar furtos e roubos, mas, ao mesmo tempo, fiscalizando o decreto. Contamos com a colaboração dos moradores e não tenho dúvidas de que vamos ajudar o estado a vencer esse vírus. É um momento de nos solidarizarmos", afirmou o coronel Luzo.

Goiás possui cerca de dois mil casos suspeitos da doença e uma centena de confirmações. Segundo o decreto  nº 9.645, de 03 de abril, podem funcionar apenas as atividades essenciais, feiras livres (desde que sem praça de alimentação e consumo no local), atividades administrativas de unidades de ensino, escritórios de profissionais liberais (sem atendimento ao público), autopeças, oficinas, borracharias, restaurantes e lanchonetes às margens de rodovias. As medidas têm validade até 19 de abril.

Durante a visita À Iporá, o secretário Ernesto Roller concedeu entrevista a diversos veículos de comunicação locais, esclarecendo as dúvidas, principalmente do setor produtivo. "O governo está liberando uma linha de crédito emergencial no valor de R$ 500 milhões para os empresários, prorrogou por 60 dias as parcelas de financiamentos vencidas em março e estendeu o calendário de pagamento do IPVA. Todas são medidas de auxílio ao setor. O que as pessoas precisam entender é que a curva da doença em Goiás está achatada justamente por causa da quarentena".


Comunicação Setorial da Segov